ASOCIACIÓN LATINA PARA EL ANÁLISIS DE LOS SISTEMAS DE SALUD

CALASS 2019

CALASS 2019 Montreal

22-23-24 Agosto 2019

Tema principal: Culturas e transformação de sistemas de saúde

As transformações dos sistemas de saúde

O envelhecimento da população, a prevalência crescente de doenças cronicas, a emergência de problemas de saúde da população como saúde dos migrantes, restrições de orçamento, inovações e a tecnologia de informação estão entre os geradores de importantes transformações nos sistemas de saúde. O que buscam essas transformações? que sentido dar a elas ? como implantá-las ? Para responder a essas questões os tomadores de decisão no âmbito das políticas públicas e os gestores de sistemas e organizações de saúde se vêm diante de um número de desafios.

O papel da cultura nas transformações

Entre os desafios, a cultura tem um papel relevante na implantação das transformações dos sistemas de saúde. A cultura é um conceito polissêmico que se utiliza na cultura política, na cultura organizacional, na cultura administrativa, na cultura profissional e na cultura dos pacientes. Essas diferentes culturas interagem e se influenciam mutuamente, no nível dos sistemas das organizações, dos grupos e dos atores.
Diversos atores com diferentes bagagens culturais interagem dentro dos sistemas de saúde. As culturas con frequencia estão em conflito quando se tenta implantar transformações nos sistemas A convergência, ou a mediação das culturas profissional, organizacional, administrativa e política é uma condição necessária para o sucesso das mudanças/reformas. Esta aproximação das culturas passa por um confronto e pela revisão comum das crenças, dos calores, da visão, dos processos e das estruturas, com vistas a atingir os objetivos de resultados. Se as culturas não podem ser grenciadas, as estratégias podem permitir compreendê-las melhor e capitalizar sua diversidade.

Por que a cultura é importante?

Diversos estudos sugerem que a cultura no âmbito das organizações é uma alavanca importante para aprimorar o desempenho dos serviços de saúde (Scott, 2003). Desta forma, os sistemas de assistência à saúde e suas organizações devem facilitar a aproximação das culturas para conseguir sua transformação e enfrentar seus diferentes desafios. Isto pode sustentar a melhora dos serviços mantendo um alto nível de qualidade e de acesso.
O Congresso se propõe a refletir sobre o papel das culturas nas transformações das organizações e dos sistemas de saúde por meio de diferentes perguntas:

A influência das culturas na adaptação e na transformação dos sistemas de saúde:

• Em que medida as culturas profissional, organizacional, administrativa ou política contribuem para modelar as transformações dos sistemas de saúde?
• Em que medida as realidades culturais facilitam ou limitam a adaptação e o desempenho dos sistemas de saúde?
• Como as especificidades culturais influenciam a evolução dos sistemas de saúde?
• Em que medida as culturas têm papel na direção de ações específicas para melhorar as práticas?

As tensões entre as culturas:

• Que ferramentas, que abordagem é possível utilizar para facilitar a adaptação dos sistemas e a aproximação das culturas?
• Quais as tensões entre as culturas que os sistemas de saúde enfrentam?
• Como as tensões entre as culturas podem ser os motores ou os freios para as mudanças nos sistemas de saúde?

As especificidades culturais dos países de lingua latina:

• Quais as condições de sucesso ligadas aos contextos específicos de mudança nos espaços de língua latina?
• Há especificidades culturais próprias dos espaços de lingua latina?

As culturas das populações e das minorias:

• Como reconciliar as culturas das diferentes comunidades (minorias, indígenas nativos)?
• Num contexto de migração das populações, como integrar as culturas responder às necessidades das populações?
• Como integrar a cultura dos pacientes (usuários) na condução das reformas?

Palavras chave:

– Culturas profissional, organizacional, administrativa, política e dos pacientes.
– Evolução cultural.
– Organização dos cuidados, formas de oorganização, modelos organizacionais.
– Sistema de saúde, sistema de assistência à saúde.
– Governança, governança clínica.
– Liderança.

Outros temas da ALASS

A ALASS é uma associação composta de sócios com interesses diversos. Portanto, é possível propor apresentações e sessões específicas voltadas a questões relevantes sobre a análise de sistemas de saúde, como por exemplo:

Epidemiologia e saúde pública, assistência à população idosa, condições de acesso e equidade, organização de serviços em, redes integradas, itinerários diagnósticos-terapêuticos- assistenciais e integração entre hospital e território, saúde mental, financiamento dos serviços de saúde, logística, instrumentos de gestão, TIC, gestão de riscos em hospitais, modelos organizacionais, modelos de gestão de competências e de conhecimentos para a assistência do pessoal de saúde, formação nas profissões de saúde, educação à distância, governança e polítivas nacionais de saúde, descentralização dos sistemas de assistência sanitária, relacionamento público privado, educação em saúde e comunicação pública, hospitalização domiciliar, direito à saúde, direitos dos pacientes, etc,.

A comissão cienttífica agrupará, quando for o caso, as comunicações independentes ao redor de temas comuns que conformarão as sessões. Solicitamos aos sócios da ALASS e aos participante do Congresso que proponham sessões temáticas sobre assuntos voltados à análise de sisstemas de saúde.

17 outubro, 2018